Técnicas para aumentar a acessibilidade ao seu conteúdo digital: SEO ON

Sabemos que umas das bases de um empreendedorismo de êxito perpassa um processo de divulgação da atividade que será desempenhada no mercado, através de um marketing eficaz, constituindo um dos seus principais canais, o mundo virtual. Trata-se de um canal de comunicação com grande amplitude, capaz de atingir inúmeros usuários, interessados nos serviços e produtos oferecidos.

Uma das formas de realização do marketing digital jurídico diz respeito à produção de conteúdos em sites próprios ou blogs voltados para clientes presentes e futuros, para profissionais da área jurídica ou para aqueles que se interessem pelo assunto abordado, sendo fundamental fazer um mix de comunicação, não ficando preso apenas em uma ou outra mídia.

Para cada tipo de conteúdo a ser produzido há uma forma mais apropriada para a sua divulgação, como nas redes sociais, que comportam uma infinidade de formas de postagens por diversos meios, e é preciso que se entenda como cada uma funciona, bem como páginas especializadas em matérias jurídicas, como o CNJ (https://www.cnj.jus.br/), Conjur (https://www.conjur.com.br/), Migalhas (https://www.migalhas.com.br/), JusBrasil (https://www.jusbrasil.com.br/home), IBDFAM (http://www.ibdfam.org.br/) são exemplos de fontes riquíssimas em informações e referências para conteúdos.

Assim, para gerar conteúdos interessantes criando sua página, é necessário sempre atualizar-se com os assuntos que estão sendo objeto de pesquisa e de demandas entre os usuários da internet dentro da sua área de interesse e de atuação profissional. E, para além disso, lançar mão de técnicas que facilitam o acesso dos usuários nos buscadores da internet, ranckeando conteúdos gerados, utilizando, por exemplo, o SEO ON-Page. Mas do que se trata?

SEO significa Search Engine Optimization, na tradução, Otimização para Mecanismos de Busca e consiste em um conjunto de técnicas de utilizados em sites, blogs e páginas na web com o fim de colocar um conteúdo ou marca em um dos primeiros resultados de busca, garantindo a sua visibilidade e acessibilidade.

Para tanto, os sites especializados indicam algumas ações que devem ser realizadas para alcançar bons resultados, tais como: otimização do conteúdo, ajuste de títulos, intertítulos, imagens, meta-tags, URL, entre outros. Citaremos alguns destes artifícios que podem auxiliar na elaboração de um conteúdo atrativo.

Um dos elementos mais importantes é o Título da Página. Trata-se de uma propriedade do código HTML, identificada através da frase ou termos que constam na aba do navegador ou na página de resultados do Google. Para facilitar o seu acesso, devem ser utilizados de forma precisa com palavras-chaves com  o tema abordado e texto simples, sendo importante atentar para dois pontos:i) ordem das palavras, pois, as primeiras possuem maior relevância que as últimas, e ii) o número de palavras, quanto menos palavras, maior a importância das mesmas.

Recomenda-se ainda um tamanho máximo de 65 caracteres para o título. O Google consegue ler uma quantidade maior de caracteres, no entanto, esse é o limite que costuma aparecer quando são exibidos os resultados em um buscador. Para elaborar títulos em um site, os artigos especializados no tema indicam as seguintes regras: a) crie um único título por página; b) este título deve estar de acordo com o conteúdo da página; c) explore a principal palavra-chave do conteúdo e possíveis variações; e não separar diferentes termos separados por vírgulas.

Outra dica diz respeito a evitar um conteúdo genérico sobre o assunto, só para constar no seu site, sendo importante ter uma abordagem direta e informativa sobre o assunto com o seu conteúdo, para evitar que o usuário realize novas buscas sobre o tema, acabando por acessar a página de um possível concorrente.

Outro elemento importante é a Meta Description, que constitui um código que é inserido na página e que não influencia no rankeamento. Para que alguém clique em seu link, a meta-descrição precisa ser interessante aos olhos do usuário.  Para a sua elaboração o Google delimitou o uso de no máximo 320 caracteres.

A URL que é o próprio endereço da página, constitui outro fator que influencia na seleção e varredura de palavras-chaves nos buscadores. Nessa medida, é fundamental que a URL seja descritiva e que contenha a palavra-chave desejada, evitando a criação de URL’s com códigos, sendo importante também que sejam curtas fugindo do uso de datas ou números, já que na hipótese de atualização do conteúdo, será necessária a criação de uma nova URL.

No caso de uso de imagens em uma página, é necessário observar os seguintes itens: o nome do arquivo; o texto alternativo (alt text); o tamanho do arquivo (peso); e o contexto. Tais itens auxiliam na determinação do Google de qual o assunto da imagem inserida naquela página e também impactam no tempo de carregamento a depender do tamanho.

Outro artifício interessante é a denominada Linkagem Interna. Seu uso pode melhorar a navegação do usuário; facilita o conhecimento de novas páginas para os motores de busca; relaciona páginas que abordam assuntos semelhantes.

Por fim, potencialize páginas com posição média entre 6 e 20 para chegar nas primeiras posições do Google.

 

Fontes:
<https://resultadosdigitais.com.br/blog/seo-on-page>
<https://rockcontent.com/br/blog/seo-on-page>

Aproveite e Atualize Agora Sua Advocacia

CURSO DE MARKETING PARA ADVOGADOS
Exerça o marketing respeitando as regras do Estatuto da OAB, explorando a tecnologia. Aprenda a explorar profissionalmente as redes sociais, confeccionar sites e aplicativos.