recomendação-62-do-cnj

Recomendação 62 do CNJ

A Recomendação 62 do CNJ tem sido utilizada diariamente por milhares de Advogados Criminalistas em todo o Brasil como um forte argumento para a obtenção da liberdade do cliente.

Com o crescimento da curva, a pandemia de Covid 19 apresentou reflexos nos casos de prisão cautelar e até mesmo de prisão pena, fazendo com que a privação de liberdade ganhasse ainda mais excepcionalidade no sistema carcerário brasileiro.

Casos de utilização da Recomendação 62 do CNJ:

Náo só advogados criminalistas, mas também advogados que atuam na prática da Justiça da Infância e Juventude podem se valer da Recomendação 62 do CNJ como argumento de liberdade, pois ela também se direciona ao sistema de execução de medidas socioeducativas.

Assim como a Recomendação deixa clara a excepcionalidade da prisão, assim o faz ainda com a internação do adolescente em conflito com a lei.

Em peças de liberdade tais como relaxamento da prisão, pedido de liberdade provisória e revogação da prisão preventiva, assim como no Habeas Corpus e no Recurso Ordinário Constitucional, a Recomendação 62 pode ser utilizada, trazendo novos argumentos inclusive para um eventual pedido de reavaliação de uma prisão que eventualmente tenha sido decretada.

Íntegra da Recomendação 62 do CNJ:

CLIQUE AQUI para ler e baixar a Recomendação.

Cadastre-se no Blog para receber todas as novidades!

No Curso de Prática na Advocacia Criminal, a Professora Cristiane Dupret dedica um módulo inteiro ao tratamento das peças de liberdade, diferença entre elas, argumentos para a liberdade e combate à prisão, além de um banco com modelos de peças e roteiro para elaboração das peças de liberdade e todas as demais peças processuais penais.

curso-de-prática-na-advocacia-criminal

Assista abaixo a palestra que a Professora Cristiane Dupret ministrou no Congresso da Advocacia 5.0 sobre o tema: