qrcode

A utilização do QRCode nas petições na advocacia criminal

É incontestável que a tecnologia pode ser uma grande parceira de quem atua na advocacia criminal, assim como em outras áreas.

Muitos advogados e escritórios já vêm apostando na inovação tecnológica em busca de melhores resultados possíveis para os seus clientes. Se você ainda não despertou para essa nova realidade, está na hora de conhecer e aplicar essas ferramentas na prática da advocacia criminal.

Por isso, o advogado criminalista precisa estar antenado nessas “novidades”, para, cada vez mais, se atualizar e melhorar a sua atividade na prática penal.

Para conhecer todos os cursos de Professora Cristiane Dupret, CLIQUE AQUI.

Para entrar no grupo de whatsapp e receber conteúdos gratuitos diariamente, CLIQUE AQUI. Caso o grupo já esteja lotado, pegue o link atual no Stories do instagram @professoracristianedupret

Para entrar no grupo de estudo do telegram, acesse t.me/professoracrisdupret

Se tiver dúvidas sobre a inscrição nos cursos, CLIQUE AQUI para ser atendido pelo whatsapp em horário comercial

Um desses recursos tecnológicos que vem ganhando espaço nos escritórios de advocacia é o QRCode, uma ferramenta que nem é tão nova assim, porém, muitos advogados criminalistas ainda desconhecem a sua função e seus benefícios para a prática criminal.

O que é o QRCode?

O QRCode é uma espécie de código de barras que pode ser acessado através de câmeras de celulares e tablets, usando aplicativos específicos de leitura do código.

Através de um QRCode é possível acessar um conteúdo próprio, que pode ser em áudio, vídeo ou mesmo texto. Sua principal vantagem é o acesso rápido e simples à uma determinada informação.

Por meio desse recurso tecnológico é possível se conectar a diferentes tipos de conteúdo online, sem precisar digitar o nome de um site ou fazer uma pesquisa nos sites de busca, ou seja, o destinatário do conteúdo terá acesso direto à informação apenas escaneando o QRCode.

A utilização de QRCode nas petições na advocacia criminal

De uma forma geral, essa ferramenta tecnológica, quando utilizada em peças processuais, além de facilitar a comunicação com o Judiciário, pode até mesmo aumentar as chances de resultados positivos para o seu cliente.

O QRCode é uma forma alternativa de despachar peças processuais importantes com juízes e ministros, evitando gastos com idas até os tribunais e facilitando a comunicação com os magistrados.

Uma pergunta muito recorrente que recebo, principalmente dos advogados iniciantes na advocacia criminal, é sobre a obrigação ou não de realizar a sustentação oral ou de despachar pessoalmente com magistrados uma petição relevante.

Nesse sentido, percebo um receio muito grande dessa “exposição”, que pode ser oriundo de vários fatores, como timidez, falta de experiência e/ou de conhecimento, dentre outros.

Diante desse questionamento, sempre respondo que ninguém é obrigado a realizar essas atividades que são inerentes a nossa profissão, contudo, se o advogado quer aumentar consideravelmente as chances de êxito no caso concreto, eu recomendo fazer uso da palavra falada, sempre que oportunizado, principalmente para transmitir credibilidade.

Além disso, devemos lembrar que, na área criminal, quase sempre os casos envolvem complexidade, afinal de contas, na maioria deles, o que está em jogo é a liberdade de alguém. E você, como um advogado criminalista de autoridade, fará de tudo que é possível para alcançar o melhor resultado para o seu cliente.

No cenário atual – o mundo enfrenta o isolamento social por conta de uma pandemia -, gravar um vídeo para despachar um caso importante ou realizar a sustentação oral, por exemplo, é a única alternativa. E posso dizer que isso não é pior do que cumprir essa tarefa pessoalmente, já que geralmente, na prática, nós somos atendidos entre muitas tarefas do magistrado, e nada garante que ele irá lembrar de todos os detalhes que o relatamos no momento da análise da petição.

Portanto, podemos dizer que o vídeo seja a melhor opção, até mesmo para facilitar o trabalho do magistrado e a interpretação das informações de forma muito mais rápida.

Por óbvio que o uso do QRCode não garante resultados positivos, mas pode diminuir as chances de uma interpretação equivocada pelo magistrado.

Ademais, é preciso dizer que, a escolha pela utilização do QRCode e não um simples link no corpo da petição, tem o intuito de tornar a petição muito mais atrativa, instigando, no mínimo, a curiosidade no julgador em acessar aquele código e ouvir as explicações necessárias para esclarecer o pedido ali contido também no texto da petição.

Enfim, é uma ferramenta valiosa que pode alavancar a sua prática na advocacia criminal, fora que a ideia vem sendo bem recebida pelos magistrados, uma vez que, comprovadamente, facilita a comunicação.

Como utilizar o QRCode?

Um fator bastante relevante para ser considerado na implementação do QRCode pelos escritórios de advocacia é o fato de não haver necessidade de muito investimento, já que existem aplicativos gratuitos na internet para criação desses “códigos de barras” e os aplicativos pagos são bem acessíveis.

No vídeo, ensino rapidamente a gerar o QR Code através do aplicativo QR Code Generator.

Confira o passo a passo detalhado:

  1. Grave um vídeo breve explicando a petição (recomendamos que o vídeo tenha poucos minutos, a fim de obter uma visualização ainda mais rápida pelo julgador);
  2. Faça upload do seu vídeo em uma plataforma de hospedagem de vídeos (veja aqui como fazer isso no YouTube);
  3. Defina as configurações de privacidade do seu vídeo, principalmente para ações de segredo de justiça e casos em que não deve haver repercussão (veja aqui como fazer isso no YouTube);
  4. Após finalizado o upload do vídeo, copie o link da página de visualização;
  5. Acesse o Gerador de QR Code;
  6. No gerador, insira o endereço URL do seu vídeo e clique no botão “Gerar QR Code”
  7. Clique no código gerado para baixar a imagem em seu computador ou celular
  8. Insira a imagem no arquivo em que se encontra sua petição, explicando o que ela contém.

Pronto! Basta seguir essas instruções para começar a usufruir de uma comunicação otimizada com os magistrados.

No nosso Curso de Prática na Advocacia Criminal, assim como no Curso de Marketing de Autoridade para Advogados, temos aulas especiais sobre a utilização de outras tecnologias, afinal o advogado de hoje precisa ser interdisciplinar e desenvolver autoridade digital.

Caso tenha gostado do artigo e do tutorial, comente abaixo.

Conheça os livros da professora Cristiane Dupret